• Redação

Políticos e advogados: a nova onda de reality shows no Brasil


Programas com audiência recorde na TV e forte engajamento nas redes sociais, os reality shows despertam paixões ao misturarem competição com voyeurismo. Só no Brasil, o gênero já abrigou disputas entre celebridades, candidatos a celebridade, cozinheiros, dançarinos, estilistas, esportistas, executivos, médicos, modelos, músicos, policiais e pessoas em busca de um relacionamento amoroso.


Essa longa lista está prestes a aumentar. Novos reality shows vão estender o perfil dos participantes para duas novas categorias: políticos e advogados. A busca de potenciais candidatos nas eleições de 2022 é o chamariz de “O Político”, programa apresentado pelo ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB), ainda sem data de estreia.


Já os chamados operadores do direito serão confinados de 2 a 5 de dezembro em uma casa, em estilo Big Brother, no reality “Mansão Jurídica”. Como o “O Político”, o programa será transmitido no YouTube.

Big Brother jurídico?

Anunciado em 13 de outubro no Instagram, o “Mansão Jurídica” lembra um Big Brother Brasil com advogados e influenciadores digitais jurídicos. Mas seu criador e apresentador, o advogado Alberto Lopes Júnior — que também exerce no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro a função de juiz leigo, um profissional que conduz audiências de conciliação e propõe sentenças — afirma que o programa será mais parecido com um congresso de direito com jogos sobre marketing, empreendedorismo e conhecimentos jurídicos.

#

Aprendiz de políticos

Com produção mais sofisticada, “O Político” será exibido pelo canal de Márcio França no YouTube. O programa terá seis episódios, com debates e provas relacionadas a temas de “impacto social”. A cada edição, dois participantes são eliminados pelos jurados, que serão o próprio França e dois políticos profissionais convidados: o ex-governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) e o ex-governador cearense Ciro Gomes (PDT) — ambos já disputaram a Presidência e preparam candidaturas para 2022, assim como o criador do reality.


Segundo reportagem do portal UOL, o primeiro episódio foi gravado em 8 de novembro no teatro Comedy Sampa, em São Paulo. Os participantes — seis homens e seis mulheres escolhidos entre 10 mil inscritos, segundo a organização — já ganharam uma bolsa do curso de tecnologia em gestão pública da Faculdade Miguel Arraes, mantida pela Fundação João Mangabeira, ligada ao PSB. Quem vencer a disputa no fim leva uma taça e uma viagem até Brasília para conhecer o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto.

0 visualização0 comentário